Compartilhe:

Os 9 melhores livros de romance

Nesse dia dos namorados eu tinha que trazer indicações dos melhores livros de romance, né? Como vocês sabem, sou uma apaixonada pelo gênero. Acredito que os romances vão além para as mulheres, eles podem ser um meio de empoderamento, de reflexões e de mensagens a se levar por aí. Não é só sobre relacionamentos.

Então se preparem para alguns dos casais que considero mais épicos e incríveis:

1. Sorrisos Quebrados

Esse casal é pra chorar, suspirar e acreditar no amor mesmo. Paola e André me emocionaram muito.

“Sorrisos Quebrados gira em torno de três personagens: a jovem Paola, a pequena Sol e seu pai, André. Os três são vítimas de violências distintas, que deixaram marcas profundas em cada um. Trata-se de uma história de superação de dores, magia, estrelas e de como importantes laços humanos podem se formar a partir da autoaceitação, da arte e da tolerância no cotidiano.”

 

2. O corvo das ilhas gregas

Um dos meus casais favoritos. Aqui não tem mocinha e nem mocinho, são dois anti-heróis que se apaixonam de uma maneira incrível e deliciosa.

“Ele era ruim.

Ela era duas vezes pior.

Ele achava que o mundo estava sob seus pés.

Ela aprendeu a fazer todos se curvarem.

Inclusive, ele…

Damon não conhecia o amor, mas a raiva, e esse sentimento se intensificou com a chegada de Farah. Se ele estava no inferno, aquela mulher era quem liderava o caos.

Ele não entendia o motivo de a detestar tanto, e menos ainda a razão de estar tirando a sua saia…

Farah sabia fazer o próprio fogo, foi por isso que cometeu a maior atrocidade da sua vida algumas horas antes do seu casamento. Escolheu um homem qualquer no bar e acabou com os planos de seu pai de leiloar a sua virgindade. Só que quem podia imaginar que aquele qualquer era o desgraçado mais perigoso da Grécia e que ela acabaria em suas mãos pela segunda vez?

Os dois eram o oposto.

E, em uma guerra de orgulho, é inevitável que um dos lados acabe cedendo.”

 

3. A seleção

America e Maxon são um clássico! A série será adaptada pela Netflix para as telas.

“Nem todas as garotas querem ser princesas. America Singer, por exemplo, tem uma vida perfeitamente razoável, e se pudesse mudar alguma coisa nela desejaria ter um pouquinho mais de dinheiro e poder revelar seu namoro secreto.

Um dia, America topa se inscrever na Seleção só para agradar a mãe, certa de que não será sorteada para participar da competição em que o príncipe escolherá sua futura esposa.

Mas é claro que seu nome aparece na lista das Selecionadas, e depois disso sua vida nunca mais será a mesma…”

 

4. Casei e agora?

Cleo é uma comédia e Douglas de bobo não tem nada. Amo esse casal divertido.

“Cleo uma mulher bonita e inteligente, viaja para Las Vegas com suas melhores amigas, após seu noivo decretar que só iria se casar, caso eles ficassem 30 dias afastados, sem contato algum. Arrasada com a notícia aceita a proposta de suas amigas e viaja a Las Vegas, sem pretensão alguma e contando os dias para voltar aos braços de seu noivo.

O que ela não sabia era que sua vida iria mudar totalmente, a partir do momento em que conhece Douglas, o homem mais bonito e sedutor que já conheceu, e que ele, por causa de uma noite de bebedeira, iria se tornar o seu marido.

O que fazer agora? Como voltar aos braços de seu noivo? Será que ela ainda ama seu noivo? Afinal, ela havia casado em Las Vegas.”

 

5. Inferno de Gabriel

Um romance pra lá de complexo… Com pitadas de poesia, arte e muita paixão, Gabriel e Julia tem uma delicadeza surpreendente tanto nos livros, quanto nas telas. Os livros estão sendo adaptados pela PASSIONFLIX.

“A salvação de um homem. O despertar da sexualidade de uma mulher.

Enigmático e sedutor, Gabriel Emerson é um renomado especialista em Dante. Durante o dia assume a fachada de um rigoroso professor universitário, mas à noite se entrega a uma desinibida vida de prazeres sem limites.

O que ninguém sabe é que tanto sua máscara de frieza quanto sua extrema sensualidade na verdade escondem uma alma atormentada pelas feridas do passado. Gabriel se tortura pelos erros que cometeu e acredita que para ele não há mais nenhuma esperança ou chance de se redimir dos pecados.

Julia Mitchell é uma jovem doce e inocente que luta para superar os traumas de uma infância difícil, marcada pela negligência dos pais. Quando vai fazer mestrado na Universidade de Toronto, ela sabe que reencontrará alguém importante um homem que viu apenas uma vez, mas que nunca conseguiu esquecer.

Assim que põe os olhos em Julia, Gabriel é tomado por uma estranha sensação de familiaridade, embora não saiba dizer por quê. A inexplicável e profunda conexão que existe entre eles deixa o professor numa situação delicada, que colocará sua carreira em risco e o obrigará a enfrentar os fantasmas dos quais sempre tentou fugir.

Primeiro livro de uma trilogia, O inferno de Gabriel explora com brilhantismo a sensualidade de uma paixão proibida. É a história envolvente de dois amantes lutando para superar seus infernos pessoais e enfim viver a redenção que só o verdadeiro amor torna possível.”

 

6. Entre o Agora e o Nunca

Um dos primeiros casais que li em minha vida de leitora e até hoje é um dos meus favoritos. 

“Camryn Bennett é uma jovem de 20 anos que desistiu do amor desde que Ian, seu namorado, morreu num acidente de carro há um ano. Sua melhor amiga, Natalie, é a única capaz de animá-la. Mas a relação entre as duas fica abalada quando o namorado de Nat revela à Camryn que está apaixonado por ela.

Perdida, sem saber o que fazer, Camryn vai para rodoviária e pega o primeiro ônibus interestadual, sem se importar com o destino.

Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, Camryn embarca para Idaho. Mas o que ela não esperava era conhecer Andrew Parrish, um jovem sedutor e misterioso, a caminho para visitar o pai, que está morrendo de câncer.

Andrew se aproxima da companheira de viagem, primeiro para protegê-la, mas logo uma conexão irresistível se forma entre os dois.

Camryn tenta lutar contra o sentimento, já que jurou nunca mais se apaixonar desde a morte de Ian. Andrew também tenta resistir, motivado pelos próprios segredos. Narrado em capítulos que alternam as vozes de Andrew e Camryn, Entre O Agora e O Nunca é uma história de amor e sexo, na qual os personagens testam seus limites, exploram seus desejos e buscam o caminho que os levará à felicidade.”

 

7. Pecados no Inverno

De todas as séries da Lisa Kleypas esse é o meu favorito. O famoso canalha que não quer se apaixonar e a mocinha esperta e cheia de vontades que não dá a mínima pra ele. Ou dá? Amo as reviravoltas quentes e sentimentais desse livro.

“Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é a mais tímida. E será a mais rica quando receber a herança do pai acamado. Mas Evie não se importa com o dinheiro: só quer estar com ele em seus últimos dias.

Isso só será possível se ela escapar dos tios que a criaram. Para conseguir a liberdade, sua única alternativa é se casar – e rápido. Assim, ela foge para a residência do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento.

Para um aristocrata sem posses, essa é uma excelente proposta, afinal é difícil conquistar uma moça rica quando se tem a reputação de Sebastian.

No entanto, Evie impõe uma condição: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Se ele realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais na sedução… ou entregar o coração pela primeira vez na vida.

No terceiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Lisa Kleypas nos apresenta o relacionamento de duas pessoas muito diferentes, mas igualmente obstinadas. Quem disse que os cafajestes não podem amar?”

 

8. Série Corte de rosas e espinhos

Essa série é um bônus, porque é cheia de casais maravilhosos e todos épicos a sua maneira. Ela será adaptada pela Hulu para as telas.

“Ela roubou uma vida. Agora, deve pagar com o coração. Nesse misto de A bela e a fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance.

Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e, agora, coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família, afundada na pobreza. Após matar uma criatura feérica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la… ou Tamlin e seu povo estarão condenados.”

 

9. O visconde que me amava

Por último, mas não menos importante. Kate e Anhtony! Sem dúvidas o meu casal favorito da Julia Quinn. O famoso “enemies lovers” me conquistou rapidamente. Amo como os dois não queriam se apaixonar e como não conseguem resistir um ao outro. Gostei tanto no livro, quanto na versão da Netflix.

A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será

Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.

Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.

Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.

Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.

Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.

 

E aí? Gostaram do meu top 9 de casais para esse dia dos namorados? Me conte aí nos comentários se já conhecia algum…

Até a próxima!

Alexia Road.

 

Deixe um comentário